Letters to my Children

Boa de Garfo.

Giulia,
4 de Outubro de 2018.
 
As janelas da casa estão sujas, já não dá pra disfarçar. Mas finjo que não vejo, e tento me convencer que não me incomoda. As babás que contrato cancelam. Todos ocupados, correndo de um lado pro outro. Eu desacerelo. Me permito pausar. Pedi licença á senhora ambição, e avisei á ela que minha carreira de fotografa e escritora pode esperar, e já meus filhos não. Vocês estão crescendo tão rápido que já sinto uma angústia e um medo de não aproveitar cada minuto que vocês me pedem colo. E enquanto eu pauso pra namorar minha cria, você, acerela. Seu pai te chama carinhosamente de “tratorzinho”. Você engatinha tão rápido. Sai derrubando tudo pela frente. Nolan fez uma torre? Você derruba. Nolan resolveu ir brincar do outro lado da casa? Você vai lá tirar o brinquedo da mão dele. Tenta subir escadas. Se vê alguém comendo, você encara a pessoa até ela te dar um pedaço. Nas últimas semanas, tirei da sua boca alguns chumaços de pêlo do nosso gatinho Woody, pedaços de livros, lascas da mesa da sala de brincar e duas rações dos cachorros. Acho que podemos seguramente afirmar que você come de tudo.
 
Com amor, mamãe.
 
#prosmeusfilhoslerem #todamaedeviaescrevercartasprosfilhos #lifestyle #documentyourdays
next one
Giulia is 11 months !
[GIULIA, 11 MESES] Filha, hoje voce fez 11 meses de vida. Você já engatinha, fica de pé e reclama que ainda não consegue andar. Você [...]
error: Content is protected !!